Arquivo da categoria: Movimento Estudantil

Nota

Estamos de volta com muito gás e amor!

Depois de 3 períodos em 1, mudança de currículo em vigência e muita desocupação dos nossos espaços queridos de discussão, está mais do que na hora de voltarmos pra cá e dar um UP nesse nosso cantinho, não é mesmo? ♥

Logo aqui embaixo já estão disponíveis as atas dos nossos últimos encontros e trazendo muitas novidades pros psicolegas uffianos

ATA ASSEMBLEIA 09-04 (1)

Ata da 3ª Reunião do GT de Estrutura do DAPSI

Ata GT Enventos + Finanças

Ata Pré-ENEP

Ata da Assembleia 07-maio

Isso mesmo

Anúncios

VI Semana de Psicologia da UFF

Padrão

semana psi uff 2013

Os alunos de Psicologia da UFF, junto com alguns professores, têm produzido um evento com duração de uma semana, denominado Semana de Psicologia. O objetivo é criar uma relação mais próxima entre os alunos e proporcionar o conhecimento tanto de linhas teóricas não aprofundadas no currículo desta instituição, quanto ao acesso ao que ocorre e é produzido nela, abraçando assim monografias, pesquisas, trabalhos, projetos de extensão, entre outras atividades.
A ideia é, também, permitir um debate entre todos, sem hierarquia. Somos por uma semana democrática, onde cada um pode expressar opiniões, debater e sanar dúvidas livremente. A Semana propõe uma política igualitária que zela pela participação de um conjunto, permitindo, assim, uma maior integração que enriqueça e desenvolva ainda mais a parte individual e a comunitária da Universidade. Esse ano, em especial, haverá a participação de outros cursos, proporcionando que ampliemos nossa visão e, dessa forma, possamos visitar as diversas articulações possíveis nos diversos campos de trabalho e também construir novas políticas que sejam capazes de dar conta das demandas que surgem no cotidiano da vida acadêmica.

Não perca a VI Semana de Psicologia da UFF!

Programação completa

http://semanapsiuff.wordpress.com/

Reunião de Assuntos Acadêmicos

Padrão

gt-assusntos-academicos1Conforme tirado na última assembléia do curso, teremos uma reunião de GT de Assuntos Acadêmicos na próxima segunda-feira, as 14 horas. A pauta é  urgente: reforma curricular, nossas vagas no colegiado e  criação do Instituto de Psicologia;

Na quarta-feria, 27/02, haverá uma reunião extraordinária de departamento cuja  pauta única é a criação do IPSI, é importante que tenhamos um acumulo no assunto para podermos apresentar nossa posição.

Reunião do gt de assuntos acadêmicos – 25/02 – 14 horas – salinha do DA.

DACA – UFF repudia autoritarismo do MEC

Padrão

mec

O DACA, Diretório Acadêmico do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense esclarece que o conceito mínimo atribuído a EAU no ENADE é exclusivamente em decorrência do movimento de boicote promovido pelos seus estudantes.

Não acreditamos em uma prova que não considere as especificidades regionais, que avalia o futuro arquiteto urbanista com uma série de perguntas de múltipla escolha sem ao menos conferir a qualidade de seu projeto.

Não concordamos com uma avaliação que mais serve como peça publicitária para determinadas universidades autodeclaradas como centros de excelência através de um “rankeamento” oferecido pelo MEC para fortalecer ainda mais a lógica da mercantilização do ensino superior, o qual deveria ser um direito de todos.

Boicotamos porque acreditamos que é necessária uma avaliação de verdade, em que todos os cursos devam ter sua qualidade física e pedagógica fiscalizada, e não condicionada a nota de uma prova que tem seus resultados como maquiagem sobre as demais carências das instituições.

Repudiamos o autoritarismo do MEC, através da medida de cancelamento do vestibular de arquitetura e urbanismo da UFF. O Ministério ciente ou não do boicote, jamais cumpriu com seu compromisso de avaliação presencial como determinado pelo SINAES, o que o faz desconhecer a realidade da EAU.

Enxergamos o boicote como meio de se estabelecer um canal de diálogo com a Reitoria da UFF e com o MEC e principalmente com a sociedade, na busca de uma educação de melhor qualidade e sobretudo pública.
Aproveitemos esta oportunidade para crescer e não punir àqueles que lutam por uma Universidade melhor.

Niterói, 20 de dezembro de 2012

DAPSI-UFF se reúne para pensar o dia 18 de Maio e a Luta Antimanicomial

Padrão

nao se prende

Conforme decidido em reunião do nosso DA no último dia 31/1  , realizaremos na próxima terça-feria, dia 05/2, as 20 horas a primeira reunião de organização e mobilização para o dia 18 de maio.

Esse ano o Movimento Antimanicomial, tem poucas coisas a comemorar. Temos assistido com muito pesar o aumento das práticas autoritárias e violentas. O fato da internação compulsória ter sido acolhida como política majoritária entre algumas prefeituras como  São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador escancara um problema, que de forma silenciosa, retorna : as práticas manicomiais estão bastante presentes em nosso cotidiano!

Nesse sentido, para além dos alunos de Psicologia, gostaríamos de contar com a presença de outros estudantes da UFF, acreditamos que a universidade deva construir esse debate e pensar em alternativas ao retorno das praticas manicomiais, que desrespeitam de forma muito concreta as diretrizes do SUS e também a lei 10.216  . Para isso, é importante nos articularmos com as atividades já programadas pelas redes de saúde do Rio de Janeiro e também de Niterói.

O Diretório Acadêmico de Psicologia convida todos os estudantes da UFF e  também a comunidade niteroiense para discutir o público e a saúde mental. Tudo o que for convite para a garantia dos direitos humanos e dos cidadãos será bem vindo!

É preciso colocar as idéias em prática e nos organizarmos coletivamente,  só com um Movimento Anti-manicomial ativo e renovado conseguiremos avanço em nossas pautas.

Comitê em defesa do Hospital Univrsitário Antônio Pedro

Padrão

contraa ebserh

A atenção no momento esta voltada para os Hospitais Universitários, com a justificativa de criar maior transparência e eficiência na gestão,  o governo apresenta a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, trata-se de mais uma política de privatização dos direitos de trabalhadoress, estudantes e usuários do Sistema Único de Saúde.

A gestão hospitalar pela EBSERH significa o oposto do que tem defendido e reivindicado os trabalhadores da saúde: no lugar do Concurso e Carreira Públicos teríamos o agravamento da precarização do trabalho; cresce a possibilidade de mercantilização da saúde, uma vez que a dupla porta seria implantado nos HUs. Além de representar uma  grave afronta a autonomia universitária, quebrando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.

Os serviços prestados para a população seriam regulados pelo mercado, tendo como princípio somente o cumprimento das metas assinadas no contrato de gestão, não garantindo a qualidade do serviços prestados, de maneira que a principal prejudica seria a população.

Técnicos e estudantes estão juntos na luta em defesa do serviço público de saúde e contra a EBSERH, vendo a importancia de mobilizar a população em torno do tema, unindo a universidade com a comunidade.

Ato Politico em defesa do Hospital Universitátio Antônio Pedro e Fundação do Comitê de luta.
Sexta, 25/01, 09 horas, Auditório do Ambulatório, HUAP.

 

 

Movimento DCE VIVO reivindica cultura gratuita e popular em Niterói

Padrão

dce vivo 2

MOVIMENTO DCE VIVO – REVITALIZAÇÃO E OCUPAÇÃO DO ESPAÇO DCE UFF

O Movimento DCE Vivo nasce da compreensão da importância de se ocupar com cultura e política os espaços públicos da cidade de Niterói.

O ‘Espaço DCE UFF – Fernando Santa Cruz’ é o maior Diretório Central de Estudantes da América Latina e é muito importante que esse prédio possa voltar a ser uma referência enquanto pólo de cultura em nossa cidade assim como uma importante estrutura para o movimento estudantil e trabalhadores da comunidade niteroiense.

Na contra-mão da indústria cultural e do mercado da cultura, que só lhe oferece teatro, cinema ou qualquer outro tipo de lazer apenas se você tiver condições de pagar por eles, oferecer cultura gratuitamente a partir do Espaço DCE UFF é também um movimento de contra-hegemonia que afirma a cultura como direito em tempos onde privatizar é a grande ordem para tudo.

Entretanto, ocupar esse espaço com cultura, com política e voltar a dar vida a um dos maiores prédios sob gestão estudantil do Brasil é uma tarefa onde cada um deve se sentir responsável e tomar para si a tarefa de também construir um DCE Vivo e com grande capacidade de transformação social.

O movimento é horizontal e todas as suas decisões são tomadas em assembleia abertas a todo e qualquer interessado em contribuir com a iniciativa.

O projeto é audacioso, mas reafirmar a vida em um DCE que já foi vanguarda na luta contra a ditadura e que possui em sua biografia lutadores históricos como Fernando Santa Cruz, é o dever de qualquer estudante da UFF que hoje ainda possui a ousadia de sonhar com um prédio público, vivo, ocupado por arte e principalmente protagonista das lutas sociais em Niterói.

Fernando Santa Cruz: presente!