Arquivo da categoria: Cultura

Nota

Estamos de volta com muito gás e amor!

Depois de 3 períodos em 1, mudança de currículo em vigência e muita desocupação dos nossos espaços queridos de discussão, está mais do que na hora de voltarmos pra cá e dar um UP nesse nosso cantinho, não é mesmo? ♥

Logo aqui embaixo já estão disponíveis as atas dos nossos últimos encontros e trazendo muitas novidades pros psicolegas uffianos

ATA ASSEMBLEIA 09-04 (1)

Ata da 3ª Reunião do GT de Estrutura do DAPSI

Ata GT Enventos + Finanças

Ata Pré-ENEP

Ata da Assembleia 07-maio

Isso mesmo

Choppada PSI-UFF ,

Padrão

cartaz choppada

Dia 22/3 às 22:00 – Bloco E -Instituto de Serviço Social, Campus Gragoatá

E para quem pensou que ela não voltaria, enganou-se!
Pois é, nação brasileira e afins, a CHOPPADA DA PSICOLOGIA voltou e é compulsória!
Isso mesmo!

Estamos politicamente a favor da “compulsoriedade”…só que não!
Porque loucura não se prende e crackudo é a gente!
E para mostrarmos ao governo como é que se faz, instalaremos uma Barraca de Redução de Danos, para que possamos curtir a festa e cuidar do corpo.

Então, o esquema é o seguinte:

– Cerveja liberada com direito a brinde pros caloucos de 2012 que bateram a cota (calourada, ainda dá tempo!)
– 10 reais pra veteranada beber a noite toda*

PS.: Somos lindos e ecológicos, portanto, não haverão copos plásticos na chopada! Tragam suas canecas ou comprem as canecas novas num precinho camarada durante a semana que vem. Estaremos vendendo a partir de segunda feira no pátio do bloco N!

Aí os amigos perguntam: “Po, quanto vai ser pra galera de fora?”
Depois de uma semana intensa de provas, trabalhos, seminários e tudo de chato que um final de período pode oferecer, lembramos que a entrada é 0800, afinal, festa linda no campus é direito de todos.
O preço da cerveja?!
2 LATINHAS DE CERVEJA POR 5,00 REAIS! ASSIM É POSSÍVEL BEBER!
Além de cerveja vamos ter refri, água, música boa e gente pra todos os gostos!

Esta Choppada entrará para a história desta Universidade!
Olhem o que já estão falando dela:

Mc Catra: “Vem todo mundo!!!”
Hugo Chávez (do Céu…ou não): “Será uma Revolução!”
Papa Bento XVI: “Acho que já vou estar no Brasil, vou fazer uma oração por vocês!”
Bruno (ex-goleiro do Fla): “Confesso que deu vontade de ir!”
Feliciano (presidente da Comissão de Direitos Humanos e Pastor): “Irmãos, a entrada é gratuita, mas uma contribuição em dinheiro é necessária!”

É PRA FECHAR O SEMESTRE COM CHAVE DE OURO!
É PSICOLOGIA, PORRA!

Movimento DCE VIVO reivindica cultura gratuita e popular em Niterói

Padrão

dce vivo 2

MOVIMENTO DCE VIVO – REVITALIZAÇÃO E OCUPAÇÃO DO ESPAÇO DCE UFF

O Movimento DCE Vivo nasce da compreensão da importância de se ocupar com cultura e política os espaços públicos da cidade de Niterói.

O ‘Espaço DCE UFF – Fernando Santa Cruz’ é o maior Diretório Central de Estudantes da América Latina e é muito importante que esse prédio possa voltar a ser uma referência enquanto pólo de cultura em nossa cidade assim como uma importante estrutura para o movimento estudantil e trabalhadores da comunidade niteroiense.

Na contra-mão da indústria cultural e do mercado da cultura, que só lhe oferece teatro, cinema ou qualquer outro tipo de lazer apenas se você tiver condições de pagar por eles, oferecer cultura gratuitamente a partir do Espaço DCE UFF é também um movimento de contra-hegemonia que afirma a cultura como direito em tempos onde privatizar é a grande ordem para tudo.

Entretanto, ocupar esse espaço com cultura, com política e voltar a dar vida a um dos maiores prédios sob gestão estudantil do Brasil é uma tarefa onde cada um deve se sentir responsável e tomar para si a tarefa de também construir um DCE Vivo e com grande capacidade de transformação social.

O movimento é horizontal e todas as suas decisões são tomadas em assembleia abertas a todo e qualquer interessado em contribuir com a iniciativa.

O projeto é audacioso, mas reafirmar a vida em um DCE que já foi vanguarda na luta contra a ditadura e que possui em sua biografia lutadores históricos como Fernando Santa Cruz, é o dever de qualquer estudante da UFF que hoje ainda possui a ousadia de sonhar com um prédio público, vivo, ocupado por arte e principalmente protagonista das lutas sociais em Niterói.

Fernando Santa Cruz: presente!